O STF marcou para esta terça-feira o julgamento dos derradeiros recursos de Paulo Maluf contra sua condenação por lavagem de dinheiro na Ilha de Jersey. Dependendo do resultado, o turco lalau, que está na lista da Interpol desde 2010 e já foi condenado a 7 anos e fumaça pela Justiça tupiniquim, pode acabar o dia não prisão.

João Doria, que até pouco tempo atrás não confirmava a intenção de concorrer ao Planalto, vem sendo assediado pelo DEM, que, na última quinta-feira, lhe ofereceu a vaga de candidato pela legenda. Numa eventual disputa contra seu padrinho, Geraldo Alckmin, o ainda tucano prefeito de Sampa deve dar de lavada.

Lula tanto fez para desqualificar o depoimento de Palocci que acabou provocando um efeito colateral imprevisto. Ao julgar um habeas corpus, a 5ª Turma do STJ decidiu que denúncias feitas por réus em acordos de delação não podem ser desqualificadas pelos acusados de participação nos crimes (o caso envolvia um ex-prefeito do interior de São Paulo). “A DELAÇÃO É MEIO DE PROVA POR LEVAR AO PROCESSO INFORMAÇÕES QUE CONTRIBUIRÃO PARA O JUIZ DECIDIR O CASO E A CONDUTA DO DELATADO”, asseverou o relator do processo, ministro Jorge Mussi.