A idade do rio Amazonas sempre despertou a curiosidade de pesquisadores em todo o mundo. Até a semana passada, estimava-se a existência do rio-mar em 1,5 milhão de anos, mas sabe-se agora que ele é bem mais velho: depois de analisarem sedimentos seculares, a maioria deles derivados da formação dos Andes, cientistas brasileiros e europeus fixaram sua idade entre 9 milhões e 9,4 milhões de anos ― contados a partir dos movimentos de expansão para o oceano Atlântico.

Consultados a respeito, três dos mais tradicionais caciques da política tupiniquim não chegaram a um consenso.

FHC, como bom tucano, diz que não tem certeza, que não se lembra, que o “nascimento” do rio não foi registrado em seus DIÁRIOS DA PRESIDÊNCIA.

Maluf aposta em 9 milhões de anos, lembrando que já batia carteira na vizinhança por ocasião da efeméride.

Mas Sarney é taxativo: 9,4 milhões de anos, pois se lembra perfeitamente que, na ocasião, ele já estava em seu segundo mandato.