ATUALIZAÇÃO (14h01min)

O Ministro Felix Fisher, do STJ, negou agora há pouco o último dos 3 recursos de Lula para tentar adiar depoimento. Nesse apelo, a defesa do petralha alegava falta de imparcialidade do juiz Sérgio Moro. A audiência deve ter início a qualquer momento.

************************************************************************

Na tarde de ontem, o TRF-4 negou o pedido adiamento da audiência em que Lula deve depor ao juiz Sérgio Moro. Irresignada, a defesa do petralha ingressou no STJ com mais três pedidos de habeas corpus, visando ao afastamento do juiz Sérgio Moro (por suspeição), adiamento do depoimento e permissão de gravar a audiência de maneira independente. Vale lembrar que os 5.000 arquivos fornecidos pela Petrobrás ― cuja análise demandaria pelo menos 90 dias, segundo os advogados do molusco ― foram juntados aos autos a pedido da defesa, o que deixa claro o propósito de pavimentar uma futura alegação de cerceamento de defesa. O Tribunal ainda não se manifestou (mas espera-se que o faça a qualquer momento, pois o início da audiência está marcado para as 14 horas).

Em meio ao “circo da fórmula Lula” que está sendo armado por manifestantes favoráveis e contrários ao petralha, dezenas de ônibus chegaram a Curitiba, trazendo apoiadores do próprio Paraná e de outros estados. Já foram disparados rojões contra acampamentos da CUT e MST (vale frisar que, dentre outras medidas de segurança, as autoridades proibiram os manifestantes de acampar nas proximidades do edifício da Justiça Federal).  

Volto a qualquer momento com outras informações sobre esse imbróglio despropositado (afinal, trata-se de uma audiência para oitiva de um réu penal, não do nascimento de um príncipe ou fuzilamento de um Papa).