Reinaldo Azevedo anunciou nesta terça-feira que deixou a revista “Veja” depois da divulgação de uma conversa telefônica em que ele discute as denúncias na Lava-Jato contra Aécio Neves com a irmã do senador, Andrea Neves, e critica uma reportagem feita pela própria revista, que trata de uma conta não comprovada de Aécio, em Nova York.

Em sua última postagem no site de “Veja”, o jornalista anuncia o pedido de demissão, critica o vazamento da conversa ― com autorização da Justiça, o telefone de Andrea estava grampeado pela Polícia Federal, como parte da investigação aberta pelas delações dos executivos da JBS ― e ressalta que a transcrição do diálogo “não guarda relação com o objeto da investigação” e que tornar público esse tipo de conversa é, segundo ele, uma maneira de intimidar jornalistas.